23 de junho de 2010

Doutor Estranho no Cinema

O filme é uma promessa do Chefe de Produção da Marvel, Kevin Feige.
De acordo com o site Slashfilm, a Marvel Studios deu o primeiro passo na ativação da produção de um longa baseado nos quadrinhos de “Doutor Estranho”. Segundo o site, a produtora contratou Thomas Donnelly e Joshua Oppenheimer (do ainda inédito “Conan, O Bárbaro“) para adaptarem a história.
O site Deadline, que também divulgou a notícia, informou que a produção será uma das primeiras sob a logomarca da Disney, empresa que agora dona da Marvel. O projeto é uma promessa de Kevin Feige, atual presidente de produção da Marvel Studio, que há pouco mais de um ano já havia anunciado que “Doutor Estranho” poderia se tornar realidade muito em breve.
A mídia norte americana acredita que esta produção seja apenas o início de filmes de baixo orçamento planejado pelos estúdios desde abril deste ano. Na época, Feige se reuniu com grupo de roteiristas e diretores para esboçar filmes que teriam orçamento entre US$ 20 a US$ 40 milhões, para explorar personagens menos conhecidos do publico jovem.
Considerado como o Mago do Universo, Dr. Estranho teve a sua origem devido a um acidente de carro. Antes disso, era o Doutor Stephen Strange, um bem-sucedido cirugião, porém muito arrogante. As conseqüências desse acidente levaram-no a não mais poder operar. Sem rumo, o ex-cirurgião vagou pelo mundo até que chegou ao Himalaia, onde conheceu um velho místico chamado “Ancião”, que o abrigou.
Sensibilizado com sua caridade, o cirurgião procurou ajudá-lo contra o seu discípulo, o Barão Mordo, que desejava matá-lo. Porém, ao descobrir que o vistante americano queria salvar o seu mestre, o vilão fez um feitiço que o impedia de avisar o Ancião. Deseperado, o médico pediu ao místico que o ensinasse nas artes místicas para que pudesse salvá-lo. Assim nasce um dos mais famosos e importantes heróis da Marvel Comics e dos quadrinhos em geral. (Essa história recontada foi publicada no Brasil pela Rio Gráfica Editora na revista Almanaque Marvel).

21 de junho de 2010

The Boys ganharão versão de cinema


A polêmica e elogiada história em quadrinhos “The Boys” será adaptada para o cinema. Segundo o site Collider, Adam Mckay (“O Âncora”) está perto de ser confirmado na direção.
Criada por Garth Ennis (autor de “Preacher” e de histórias memoráveis de “Hellblazer” – que viraram o filme “Constantine”) e Darick Robertson, “The Boys” mostra um grupo de pessoas com habilidades especiais, que é responsável por vigiar os super-heroís – a idéia deve ter vindo da máxima de “Watchmen”: “quem vigia os vigilantes?”. Os heróis na história são considerados pessoas horríveis, com atitudes nada parecidas com a dos heróis que estamos acostumados.
A editora Vertigo, divisão adulta da DC Comics, considerou a trama tão violenta que desistiu de continuar publicando a revista, que é atualmente distribuida pela independente Dynamite Entertainment. Os quadrinhos foram lançados no Brasil pela Devir. 

Super-Heróis em Curta-metragens

 Os executivos da Marvel Entertainment, e agora também da Walt Disney Company, estão com um sorriso de orelha a orelha graças ao bom desempenho comercial dos filmes envolvendo os super-heróis da empresa. Afinal de contas, os dois filmes da série Homem de Ferro foram não apenas sucesso de bilheteria mas também de crítica. E a Marvel já trabalha em seus próximos filmes solo, como Thor, Capitão América e Vingadores.

Só que a tradicional editora de quadrinhos possui uma grande leva de heróis de segundo e terceiro escalão, sem poder de fogo suficiente para estrelar um longametragem. O que fazer com eles? Pensando em alternativas, surgiu uma bastante interessante.

Já há alguns meses a Marvel e a Disney estudam a possibilidade de produzir filmes de heróis de menor porte, com orçamentos bem mais modestos. A estimativa é que cada um custaria entre 20 e 40 milhões de dólares. Só que, para apresentá-los, seriam também feitos curtametragens a serem exibidos antes de cada grande lançamento dos estúdios.

Ou seja, antes de Capitão América seria exibido um curta de 10 minutos sobre o Pantera Negra, por exemplo. O que serviria também de alavanca para o futuro longa, diminuindo ainda os riscos financeiros envolvidos em uma iniciativa deste porte.

Entre os heróis que podem entrar no projeto estão Luke Cage e Dr. Estranho. Entretanto, ainda não foi batido o martelo sobre a iniciativa. Aos fãs dos personagens, resta torcer para que a proposta siga adiante.

13 de junho de 2010

Besouro Azul pode ganhar uma série de TV


  Foto: DivulgaçãoO roteirista de quadrinhos e TV Geoff Johns postou em seu Twitter que pode haver no horizonte das adaptações de quadrinhos uma versão para TV de Besouro Azul. Johns escreveu: "Novidades do Besouro Azul da DC Entertainment. Temos um vídeo com um teste de Jaime Reyes ativando seu uniforme. Está. Incrível. Esperamos desenvolver uma série com isso. Cruzem os dedos!".
 Besouro Azul é um personagem da editora DC Comics criado em 1939, ou seja, ele é um dos mais antigos super-heróis das histórias em quadrinhos (tem só um ano a menos que Super-Homem, por exemplo). A lembrar que dificilmente uma HQ chega a vingar como série de TV. O caso mais recente é de Smallville, inspirado na história do Super-Homem.

Fonte : Diversão Terra

11 de junho de 2010

Série Supernatural em desenho animado

A série “Supernatural” vai ganhar um desenho animado, criado ao estilo dos animes, que será lançada diretamente em DVD e Blu-Ray. O projeto é uma parceria da Warner com a empresa japonesa Madhouse, e terá supervisão do criador da série Eric Kripke.

As versões anime de Sam e Dean não aparecerão apenas num longa-metragem, mas numa série completa de 22 episódios, como a produção original. Os desenhos irão adaptar histórias das duas primeiras temporadas de “Supernatural”, além de contar novas aventuras criadas exclusivamente para o projeto. A animação também vai apresentar aventuras individuais de alguns personagens coadjuvantes.

A animação será desenvolvida por Takahiro Yoshimatsu (do clássico anime japonês “Trigun”), com roteiros de Naoya Takayama. Os dois primeiros episódios do anime, intitulado “Supernatural: The Animation”, serão lançados no dia 12 de janeiro de 2011 no Japão. Não foi divulgado quando chegarão no resto do mundo.

No Brasil, “Supernatural” é exibido no canal pago Warner e na TV aberta pelo canal SBT (com o nome traduzido para “Sobrenatural”). 

Batman - Ano I em Versão Animada

Considerado um dos melhores quadrinhos lançados sobre Batman, a Warner dá sinal verde para uma animação. De acordo com o site Slashfilm, a Warner em parceria com a DC Comics deram o sinal verde para a produção em animação dos quadrinhos de Frank Miller “Batman: Ano Um“.

Para muitos fãs essa é uma boa notícia. O trabalho feito por Miller na época era um reinício para a história de Batman. Dividido em quatro capítulos, a história se equilibra em dois rumos: a de Bruce Wayne/Batman e a do tenente James Gordon. Os quadrinhos também serviram de base para o reinício da franquia de Batman, dirigido por Christopher Nolan.

Segundo a descrição do quadrinho oficial da DC Comics, a história mostra um jovem Bruce Wayne que passou sua adolescência e começo da vida adulta viajando pelo mundo para que ele afiasse seu corpo e mente para se tornar uma máquina investigativa e de luta. Mas agora que ele retornou a Gotham City, ele tem que encontrar um jeito de equilibrar a paixão e justiça para a cidade.

Recriando as primeiras tentativas de luta contra a injustiça como um vigilante por detrás de uma máscara, vemos Bruce Wayne definir o estilo de Batman, criar laços com o tenente James Gordon, a inadvertida participação na criação da Mulher Gato e a luta para desmascarar o sistema corrupto de Gotham.

A Warner não informou quando a produção ficará pronta, nem se fará em versão de série para a televisão ou lançará apenas na versão Home Vídeo.

5 de junho de 2010

Coletânea de Histórias Clássicas de Tarzan

Três desenhistas fizeram a glória imortal do Homem-Macaco: Hal Foster, Burne Hogarth e Joe Kubert. Este último, que trabalhou primordialmente nos anos 1970, não apenas tornou a selva convulsiva e misteriosa; ele a tornou viva e pulsante, uma nova protagonista.
Pois não é que todas aquelas histórias do Tarzan desenhadas por Joe Kubert chegam às bancas em uma fulgurante edição colorida? Tarzan - A Origem do Homem-Macaco e Outras Histórias (Devir Livraria, R$ 49), de Joe Kubert, baseado nas histórias originais de Edgar Rice Burroughs. A colorização é a original de Tatjana Wood, restaurada especialmente para essa edição.
Joe Kubert é tão importante para os quadrinhos americanos quanto Will Eisner. Como este, também trabalhou como educador, criando uma espécie de usina das HQs em Nova York, a Joe Kubert School of Cartoon and Graphic Art. Desenhou personagens-chave das HQs, como Sgt. Rock, Batman, Ás Inimigo, Flash, Tex e Gavião Negro. É um dos mais influentes artistas da arte que Eisner chamava de sequencial.
"Minha intenção ao fazer Tarzan era injetar a emoção e a proximidade que senti quando li suas histórias pela primeira vez. Eu me esforcei ao máximo para recapturar a realidade que fora tão intensa para mim", afirmou Joe Kubert em 2005, no prefácio da edição Tarzan - The Joe Kubert Years. Ele para a DC Comics nos anos 1970, quando foi incumbido por Carmine Infantino de desenhar o personagem. Criou Tarzan entre abril de 1972 e fevereiro de 1977 (quando as histórias passaram às mãos da Marvel Comics, que rebatizou a série de Tarzan, Lord of the Jungle e trouxe John Buscema para desenhar).
Polonês de nascença, também filho de poloneses (seus pais imigraram para os Estados Unidos quando ele tinha 2 meses de idade, em 1926), Kubert começou a trabalhar com quadrinhos aos 11 anos como aprendiz. Foi parceiro de Jack Kirby e Will Eisner e já tem mais de 70 anos criando e sofisticando personagens.
"As pessoas tinham vergonha de dizer que faziam quadrinhos. Muitos dos que foram trabalhar na indústria eram ilustradores de revista que simplesmente não tinham mais onde publicar e não queriam admitir que faziam "revistinhas"", disse Kubert em 1995 a Gabriel Bastos Junior, do Estado, falando sobre os anos pioneiros dos quadrinhos. "Este meio sempre foi considerado uma arte menor. Nunca foi aceito como uma forma de expressão adulta. Eu sempre me orgulhei do meu trabalho, sempre quis trabalhar com isso e estou muito satisfeito."
"A sensação que tenho é que os quadrinhos não devem absolutamente nada a nenhuma outra arte existente", disse Kubert.
A história de Tarzan, hiperconhecida, parece vibrar nos desenhos de Kubert, prendendo a atenção. "Aos 10 anos, ele tem a força de um homem de 30 anos", diz o narrador, sobre o menino criado pelos macacos na selva. Não é à toa: o próprio Kubert revela o fascínio que tinha pelo personagem.
"Quando Tarzan lutou com o gorila que havia matado seu pai, eu podia literalmente sentir os poderosos golpes na pelo do homem e a dolorosa dilaceração das presas e garras da fera. Quando o enorme leão desafiou o Senhor das Selvas, eu podia sentir a força das pernas do homem-macaco envolvendo o corpo do grande felino, enquanto ele cravava sua faca várias vezes no coração da fera enraivecida."
Ao ser convidado para desenhar o personagem, ele vibrou. "Ali surgia uma oportunidade para mim de voltar a me conectar com as alegrias da minha infância", disse. Kubert compreende os quadrinhos como um dos meios mais eficientes de contar histórias, e o autor deve sempre levar uma boa história um passo adiante. "Minha teoria é: seja tão simples quanto possível, deixe o leitor terminar tudo. O artista sempre deve deixar algo para o receptor até porque ele jamais vai atingir a perfeição."
Cruel. Tarzan significa "pele branca", e ele descobre as diferenças pouco a pouco, igual ao leitor de suas histórias. Quando se reencontra com sua "tribo", a dos homens pretensamente civilizados, fica desencantado. "Essas criaturas não são diferentes dos gomanganis, nem mais sábias do que os macacos e nem menos cruéis que a pantera", pensa. "O homem é mais tolo e cruel do que qualquer fera da selva."
É de fato um mundo selvagem, no qual Tarzan elimina inimigos com uma sem-cerimônia espantosa: tigres, leões, nativos, piratas. Esse embate entre seu espírito selvagem e as raízes civilizatórias é que faz a grande delícia do romance de Burroughs, e o torna tão sedutor. "Ele escolhe seu caminho por essas árvores escuras, como eu andaria por uma rua de Londres ao meio-dia!", descobre o primo de Tarzan, William Clayton, quando o encontra na selva. Morto em 1950, Edgar Rice Burroughs serviu na Academia Militar do Michigan,

TARZAN O HOMEM-MACACO
O personagem Tarzan, nobre inglês criado na selva por macacos, foi idealizado pelo norte-americano Edgar Rice Burroughs no romance Tarzan of the Apes, publicado na edição de outubro de 1912 da pulp fiction All-Story Magazine. Mas só virou quadrinhos em 1928, pelas mãos de Allen St. John. Em 1931, o gênio Hal Foster começou a desenhar o herói, chamando a atenção do magnata dos jornais William Randolph Hearts, que o contratou.

4 de junho de 2010

Thundercats ganha nova série animada

Thundercats ganha novo visual em série animada que estreia em 2011. Os homens-gato da série "Thundercats", ícone da TV nos anos 1980, estarão de volta em breve à telinha.

O departamento de animação dos estúdios Warner Bros. anunciou nesta quinta-feira (3) que irá produzir um novo desenho animado baseado nos personagens.

Segundo o estúdio, a nova série terá apelo tanto entre os fãs da primeira fase do desenho quanto entre os que nunca o assistiram.

Na trama da nova temporada, "Thundercats" pretende contar a história do príncipe Lion-O e sua ascensão ao trono de Thundera.

"Thundercats" em sua versão para o século XXI será exibido pelo Cartoon Network dos Estados Unidos a partir de 2011.

Fonte : Pop & Arte

3 de junho de 2010

Game do Batman em Estilo Cartoon


Em um visual totalmente cartoon, a Warner Bros. Games acaba de divulgar o novo jogo do morcegão dos quadrinhos. Com o nome de “Batman: The Brave and the Bold”, exclusivo para as plataformas da Nintendo: Wii e DS, o título terá o gênero de ação e plataforma 2D e está em desenvolvimento pela Wayfoward.
O game irá acompanhar o desenho animado da TV, recebendo o mesmo nome da série e o mesmo clássico visual já visto nas telinhas.
No primeiro vídeo do jogo é possível notar que a jogabilidade traz ação cooperativa em partidas para dois jogadores, contralando, claro, os fieis e inseparáveis, Batman e Robin. Com um visual incrível, o jogo promete muita ação e aventura na luta contra o mal. 

Fonte : Jogos MSN

2 de junho de 2010

Uniforme do Capitão América no Filme

O site JoBlo diz ter conseguido acesso a um dos uniformes que Steve Rogers usará em Capitão América: O Primeiro Vingador (Captain America: The First Avenger).

Como o diretor Joe Johnston já adiantou em fevereiro, Capitão América usará dois uniformes no filme - aquele desenhado para as turnês de elevação de moral da USO, espalhafatoso e bandeiroso, similar ao original dos quadrinhos, e o segundo, que Rogers mesmo cria quando entra em ação de fato. É este segundo que o site diz ter visto.

"As asinhas do lado da máscara saíram. Na verdade, a máscara em si não faz parte do uniforme. Ele usará o tradicional capacete M1, que avança um pouco sobre os olhos para dar ao Capitão um visual meio mascarado. O 'A' estará no meio do capacete, mas o azul é mais sutil do que os quadrinhos. Uma tira preta grossa desce do capacete para prender sob o maxilar", descreve o site.

"Ele usa um pedaço azul no pescoço, mas é difícil dizer se é algo conectado com o capacete ou se é uma espécie de gola da roupa. No peito permanece a estrela branca, mas não é tão saliente quanto nos quadrinhos. Divisão de cores tradicional: azul no peito e faixas vermelhas e brancas no abdômen. Mas não são faixas de fato - e sim uma base branca, com tiras vermelhas funcionais que se parecem com faixas", prossegue.

E o site completa: "O tecido é uma espécie de couro que você poderia esperar de um filme de X-Men. Cinto de utilidade à moda antiga; bolsos marrons com fivela prateada. A calça azul enfiada nas botas não é justa, nem folgada demais. Já o escudo tem o design clássico: circular com as faixas branca e vermelha, e estrela no meio do círculo azul".

Com exceção do escudo, o visual parece bem fiel à versão Ultimate (esta acima). O JoBlo apenas descreve o uniforme, então ainda temos que esperar para ver como o visual ficou - talvez as primeiras imagens já saiam em julho, na Comic-Con.

Chris Evans (Steve Rogers), Sebastian Stan (Bucky Barnes), Hugo Weaving (Caveira Vermelha), Hayley Atwell (Peggy Carter), Samuel L. Jackson (Nick Fury), Dominic Cooper (Howard Stark), Toby Jones (Arnim Zola) e Tommy Lee Jones estão no elenco. Joe Johnston (O Lobisomem) dirige. O filme estreia em 22 de julho de 2011.

Fonte : Omelete